sexta-feira, 15 de junho de 2012






Paralisar – para julgar!

Corrupção – uma questão cultural! 






“O político na França olha para uma ponte e diz:
- Está vendo aquela ponte?

- 10% está no meu bolso.

O político nos EUA olha para uma estrada e diz:

- Está vendo aquela estrada?

-  20% está no meu bolso.

O político no Brasil olha um terreno baldio e diz:

- Está vendo aquele hospital?

- 100% do Hospital que estaria ali está no meu bolso!”

 No mundo há corrupção, a Terra é perversa com seus habitantes! Contudo, séculos e séculos de guerras civis e revoluções, no velho mundo, os levaram para um nível “imperceptível” de gastança não contabilizada, já no “Brazuca”, como prefiro me referir ao país de maior corrupção, as coisas são extremadas, ainda nos falta meia dúzia de revoluções, daquelas de cortar cabeças, paredões de fuzilamento e confisco geral de bens.
Já o Brasil, este sim, instituído como democracia, onde o povo goza de saúde, benefícios sociais, que não visam populismo, educação de qualidade, e um envelhecimento seguro, livres de politicarias que lhe ceifam os rendimentos, ainda não tive o prazer de ser apresentada.
A corrupção é cultural, está inserida e contextualizada no nosso dia-a-dia, por isso aceitamos, com pseudo-tranquilidade, a horda de ladrões do erário. O que alarma é o nível de corrupção do estado e sociedade, não somos 10% corruptos, quando nossos mandatários resolvem gastar o dinheiro público é sempre uma farra nababesca. E nós, o povo, fazemos o outro lado da moeda! Se há quem aceite propina, há quem oferece. Se há o juiz que recebe favor, há o advogado que quer prestar a caridade. Se há uma população que não luta por uma causa justa, porque não lhe atinge diretamente, há os que se beneficiam da desunião, omissão e conformismo...é assim mesmo, fazer o que?!  Lutar pra que? Se indignar, por quê?
Estamos na iminência do julgamento do século, o processo nacionalmente conhecido como Mensalão, é algo que, definitivamente, criará precedente, seja pondo uma pá de cal nos desmandos dos políticos seja para nos agraciar com o título vitalício de “República do Brazuca”. Porém, como tudo que ocorre no país do futebol, mesmo em se tratando de um processo de suma importância para moralizar, ou não, a nação, é necessário que os demais processos sejam paralisados?!
A previsão do STF é de pauta diária de julgamento, com 5h de sessão, iniciando em agosto e prevendo termino ainda em 2012. Alguém seria capaz de imaginar o que ocorrerá aos demais processos, sem notoriedade, que já guardam teias de aranha, em trâmite no pomposo órgão supremo da justiça brasileira???
Na educação esperamos pauta para julgar a questão do corte etário, no que tange os direitos dos aposentados, se depender exclusivamente dos 3 poderes, talvez vejam seus proventos corrigidos e dignos quando da aposentadoria de seus bisnetos e nem assim, ante a demora que será outorgada a todos processos em trâmite, há garantia de punição para a maior quadrilha de colarinho vermelho, digo, branco que já se teve notícia na República do “Brazuca”, e olha que não é por falta de esforço do pessoal de Brasília, que se esmera muito para fazer frente aos populares Mensaleiros.
No “Brazuca” viveremos, enquanto aceitarmos a morosidade como algo natural, o descaso como algo cultural e a corrupção como pré-requisito para o ingresso na coisa pública.

BASTA!!!

2 comentários:

  1. Olá Maria ! Parabéns pela luta, pelo blog e pelo post! Valeu ! Abraços Sônia Aranha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Sonia...nos visite sempre que desejar!
      BASTA, né!

      Excluir